Blogs Portugal

Siga por Email

Opinião: Não posso deixar de expressar a minha completa surpresa com Fallen. Durante os primeiros minutos do filme fiquei estarrecida com a qualidade, com a forma como decidiram apresentar o conteúdo paranormal da história de amor de Luce e de Daniel e admito que não pude deixar de ficar chocada por estar, efectivamente a adorar cada pedaço do filme. A minha relação com a escrita de Lauren Kate é peculiar e, por alguma razão, achei que esse sentimento ia passar para a adaptação cinematográfica, mas não. A meu ver - apesar de alguns pontos menos bons - Fallen está belíssimo.
Fallen é uma história de amor, portanto, não se deixem enganar pelos efeitos especiais. A essência do livro é efectivamente um romance proibido, um amor maldito e Jeremy Irvine e Addison Timlin foram absolutamente fantásticos. Addison interpretou Lucinda de uma forma profunda. As emoções da actriz eram facilmente contagiantes, a forma como entregava o diálogo adequava-se às situações e, mais importante, a sua evolução pareceu-me realista e não forçada. O mesmo para o actor que interpreta Daniel Grigori que me fez sentir cada pedaço da sua dor como se fosse minha.
A cinematografia deixou-me de boca aberta, a música adequou-se perfeitamente ao ambiente, ao próprio tom da história evoluindo à medida que as recordações surgem, que mortes acontecem e que verdades são expostas, os efeitos especiais não foram os melhores mas também não me fizeram desviar o olhar de horror.
Fiquei realmente impressionada. As minhas expectativas estavam muito perto do zero mas, de algum modo, o casting estava on point, a química existia e Fallen ainda fez algo que quatro livros não conseguiram mas que a autora ainda tentou - fez-me sentir que, por momentos, Luce poderia ficar melhor com Cam e fez-me chorar a morte de um inocente de quem nada sabia e com o qual nunca me importei.
Mas, como na maior parte das adaptações, houve partes que se afastaram do material original, mas, ainda assim, foram alterações aceitáveis que não mudaram de forma ultrajante o coração da história e, apesar de não vermos tanto quanto gostaríamos de personagens como Gabby, Arianne ou Roland eles existem e, mais importante, a sua presença é notada e serve como motor para o ambiente de mistério e de descoberta que envolve a protagonista.
Por outro lado, Fallen pecou - muito - pelo final. Os efeitos especiais não aquecerem nem arrefeceram e uma luta que devia parecer épica pareceu-se mais com uma luta juvenil entre dois seres poderosos mas, ainda assim, o que mais me chateou, foi a falta de "tacto" para a morte de uma das personagens mais queridas e, pelo final anti-climático. Desde o momento da descoberta, demoramos cinco minutos a chegar aos créditos. Não há cúpula, não há aprisionamento, não há medo, apenas uma imensa confusão pela rapidez com que a acção se desenvolve à frente dos meus olhos. No entanto, a verdade é que removendo o final, a viagem, a jornada até à verdade não é senão interessante e misteriosa e Fallen é certamente uma adaptação que merecia mais do que aquilo que provavelmente vai ter.
Outros títulos da colecção:
*Anjo Caído - adaptação cinematográfica aqui.
*Tormento
*Paixão 
*Êxtase
*Unforgiven
*Fallen in Love (short-stories)

Outros títulos da autora
*Lágrima 
*A Cascata do Amor

*Last Day of Love (short-stories)


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO