Blogs Portugal

Siga por Email

Sinopse: Starting over sucks. 
When we moved to West Virginia right before my senior year, I'd pretty much resigned myself with thick accents, dodgy internet access, and a whole lot of boring... until I spotted mu hot neighbor, with his looming height and eerie green eyes. Thins were looking up. 
And then he opened his mouth. 
Daemon is infuriating. Arrogant. Stab-worthy. We do not get along. At all. But when a stranger attacks me and Daemon literally freezes time with a wave of his hand, well, something...unespected happens. 
The hot alien living next door markes me. 
You heard me. Alien. Turns out Daemon and his sister have a galaxy of enemies wanting to steal their abilities and Daemon's touch has me lit up like the Vegas Strip. The only way I'm getting out of this alive is by sticking close do Daemon until my alien mojo fades. 
If I don't kill him first, that is. 

Opinião: É oficial. Jennifer L. Armentrout tornou-se numa das minhas autoras favoritas. Não compreendo como é que, no meio do festim que é o género YA, nenhuma editora portuguesa pegou na série Lux.
Obsidian é tudo aquilo que se pode desejar num primeiro livro: diferente, encantador e, mais do que tudo, hilariante! Foi a primeira vez no que parece ser imenso tempo, em que me ri em voz alta, página sim, página não. Obsidian neste momento, apesar de ainda ser muito cedo para fazer previsões, no entanto acho que conhecendo-me posso afirmar que vai ser um dos meus livros preferidos do ano.
Primeiro que tudo, Kat, a protagonista, é uma de nós. Literalmente. Kat possui um blog de livros, faz videos, escreve opiniões, aguarda-os ansiosamente e, para ela, são uma preciosidade. Os sentimentos que ela transmite quando se trata destes tesouros são familiares e facilmente relacionáveis. Mas, Jennifer L. Armentrout fez algo ainda melhor: transformou Kat na minha protagonista favorita. Celaena Sardothien está lá em cima, junto a ela, no topo mas Kat é qualquer coisa de muito bom. A sua personalidade simpática e divertida, as suas saídas sarcásticas e directas, as suas acções, são de uma personagem bem pensada e que reflecte na essência o que é ter dezassete anos de idade. Jennifer L. Armentrout, se possível, fez ainda mais pois cada reacção de Kat pareceu real. As suas descobertas e a forma como lidou com os assuntos não são comparáveis a outro livro ou a outra protagonista do mesmo género. Kat é única.
O aspecto fantasioso de Obsidian é diferente, é a melhor palavra que encontro para descrever. Para alguém que já leu de tudo um pouco, desde anjos a vampiros, parece-me plausível passar para aliens - sexy aliens. Mas gostei bastante do que a autora fez com os poderes de cada um, da forma como os formou e como os escondeu e de como eles existem no mundo porque o governo também os conhece. Mais uma vez, foi diferente. E diferente é bom!
A minha parte favorita foi, sem dúvida, a relação entre Daemon e Kat. Os diálogos entre os dois são divertidos e, apesar de saber para aquilo que vamos - muitos anos a virar frangos - é o oposto daquilo que esperava. Eles são maus um para o outro, sarcásticos, arrogantes mas, ainda assim, parecem não conseguir manter-se afastados durante um grande período de tempo. No entanto, apesar de por vezes, frustrante, a relação deles é a mais real que eu alguma vez li quando falamos de livros do mesmo género - ainda não há amor, não há amo-te, há apenas um gostar, um estar atraído. Há um pouco mais do que uma amizade e do que um respeito. O que é, mais uma vez, diferente daquilo que costumamos ver quando os protagonistas do romance se conhecem.
Obsidian tem um ritmo perfeito entre cenas de humor, de acção e de descoberta. Não há realmente momentos mortos, a autora assegurou-se disso. O leque de personagens que surgem são diferentes, o número em que aparecem é igualmente diferente e, para ser honesta, tudo foi do meu gosto. Desde a mãe de Katy até aos momentos na sala de aula com aquela maldita caneta. E aquele final! "So do I, Daemon, so do I". Perfeição.
Para aqueles que têm facilidade em ler em inglês, aconselho vivamente e, para aqueles que, por vezes se debatem com o significado de uma palavra, aconselho à mesma. No início houve momentos em que tive de ir procurar uma ou outra palavra ao google tradutor mas, à medida que as páginas voavam e me embrenhava na leitura, deixei de pensar se estava a ler em português ou inglês. Foi a primeira vez que tal coisa me aconteceu, de tal modo que estava sintonizada com a personalidade e os pensamentos de Kat. Mas, Obsidian existe tanto em espanhol e em brasileiro e acreditem, enquanto as editoras portuguesas não pegam ou despegam, não querem perder esta beleza.
Outros títulos da colecção
*Obsidian 
*Onyx 
*Opal
*Origin 
*Opposition
*Oblivion 
*Shadows (prequel)
*Obsession (sequel)

Outros livros da autora
*Covenant Series (7 livros)
*Titan Series (3 livros) 
*Dark Elements (4 livros)
*Wicked Trilogy (3 livros) 


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO