Blogs Portugal

Siga por Email

Sinopse: Winnie, filha de uma família de renome, vive enclausurada na própria casa, não lhe sendo permitido ir para além das gradeado jardim. Cansada desta situação, decide um dia partir e explorar o bosque que existe mesmo em frente a sua casa, um lugar selvagem e solitário onde tudo pode acontecer... É precisamente nele que encontra, de forma casual, em frente a uma fonte, Jesse Tuck, um <<rapaz>> de cento e quatro anos que na realidade parece ter apenas dezassete. É através dele que conhece os restantes membros da família Tuck, uma família algo estranha e peculiar que detém um segredo incrível. Graças a eles e ao mistério que os envolve, Winnie ver-se-á no centro de uma extraordinária aventura, descobrindo num só dia o verdadeiro valor da amizade e da coragem

OpiniãoCom uma escrita simples, A Fonte Misteriosa publicada pela primeira vez em 1975 é considerado um clássico da literatura moderna no que toca à literatura infantil. Tal não é o meu espanto quando, anos mais tarde depois de ver o seu filme, percebo que, não só tenho a sua obra original, como nunca o li. Tuck Everlasting, no título original, era-me familiar e só quando revirei as minhas estantes ao passar os olhos pela sinopse é que reconheci o nome da protagonista Winnifred "Winnie" Foster.
Não hesitei. Lembrava-me vagamente do filme, mas a ideia que tinha era de uma adaptação ternurenta, com um final de partir o coração à semelhança The Bridge to Terabithia. A verdade é que são vários os livros infantis cujo conteúdo se estende aos adultos e, embora Natalie Babbitt se centre no público mais novo a verdade é que me deixei encantar pela família Tuck e pela protagonista Winnie.
A Fonte Misteriosa é contada quase como uma história de encantar. É simples e as descrições são detalhadas o suficiente para imaginarmos Treegap, o local que rodeia esta aventura fantástica. Não é um livro com excessos e se peca, é pela falta de páginas. O meu desejo de querer saber sempre mais sobrepôs-se a qualquer outra coisa.
A Fonte Misteriosa é, sobretudo, uma forma de mostrar aos mais novos como a morte deve ser encarada, principalmente, quando a possibilidade da imortalidade está mesmo à nossa frente. São várias as passagens marcantes sobre a vida/morte e, cada um dos personagens, à sua maneira, mostra como, na realidade, a vida DEVE, ser vivida; como na presença de uma vida eterna o único desejo, por vezes é seguir em frente e continuar na roda de todas as coisas. É um livro maravilhoso para educar as crianças quanto à presença da morte no dia-a-dia; para lhes mostrar que, no fundo, não devem ter nada a temer; que o mais assustador sim, é ter uma vida não vivida.
Outros títulos da autora:
*A Fonte Misteriosa - adaptação cinematográfica aqui.


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO