Blogs Portugal

Siga por Email

Sinopse: É uma noite igual às outras a bordo da Ícaro, os passageiros divertem-se. Tarver convida Lilac para ver as estrelas. Então, a catástrofe abate-se sobre a enorme nave de luxo: de súbito é puxada para fora do hiperespaço e despenha-se no planeta mais próximo. Lilac Laroux e Tarver Merendsen sobrevivem. E estão sozinhos. 
Lilac é filha do homem mais rico do universo. Tarver é de origens humildes, um jovem herói de guerra que aprendeu há muito tempo que as jovens como Lilac só dão grandes problemas. Mas sozinhos têm de confiar um no outro e trabalhar juntos, encetando uma jornada tortuosa pelo misterioso e lúgubre planeta para procurar ajuda. Enquanto lutam para salvar as vidas no meio do enigmático planeta começam a descobrir que, apesar das diferenças, as estrelas começam a iluminar os seus corações com a luz do amor

Opinião: Primeiro que tudo, tenho de mencionar o óbvio. A mudança de capa. Porquê Planeta? Porquê? A primeira capa, a original, era lindíssima, penso que está inclusive, na edição brasileira. É belíssima, apelativa e, quase é certo que nenhum leitor seria capaz de passar por ela sem, pelo menos, ler a sinopse. As capas de Starbound tiveram, em edições estrangeiras, o jackpot do design.
Quando as Estrelas Caem faz parte de uma trilogia, como já referi, Starbound, três livros que penso que são stand-alones no mesmo universo, pelo que não sei se voltaremos a ver os personagens deste primeiro volume, nos próximos dois - mais uma vez, não tenho a certeza mas, considerando que Lilac é a filha do homem que basicamente governa o universo, a resposta é provavelmente positiva? I don't know.
Quando as Estrelas Caem foi um presente de Natal e, sinceramente, não sei porque é que demorei tanto tempo para começar a sua leitura visto que era um livro que queria e que desejava ler há muito tempo, pelo comentários, pelo burburinho há volta desta colecção mas, assim que os meus olhos pousaram nas primeiras linhas. PUM. Agarrada. Infelizmente, devido a uma coisa chamada responsabilidades (uff), vi-me obrigada a ler a passo de caracol mas, sempre que tinha oportunidade vi-me imersa na vida destes personagens e, atenção, não sou sequer uma grande fã de livros no espaço ou com naves, ou tecnologia para lá da terrena.
Quando as Estrelas Caem é vendido como, e passo a citar, O TITANIC DISTÓPICO. Não sei quanto a vocês, mas eu cresci a ver o filme no natal e no ano novo e adoro o filme de James Cameron. Venderam-me um Titanic no espaço. Eu queria um Titanic no espaço. Infelizmente, não é, de todo, um Titanic no espaço, pelo contrário. Passamos um tempo relativamente pequeno em Ícaro, antes de este se despenhar. Eu queria mais tempo, queria conhecer a nave mais luxuosa do universo, queria andar pelos seus convés, queria perceber o que correu mal, queria momentos agonizantes de um casal apaixonado a tentar salvar-se.
Mas não.
Após o desastre temos uma história de sobrevivência e, embora os capítulos curtos, e algumas passagens curiosas em forma de inquérito antes de cada um dos capítulos que nos dá um maior contexto, foram os personagens, Tarver e Lilac que marcaram a leitura porque são, à semelhança do filme que vendem na capa, parecidos com os eternos personagens criados por James Cameron, mas mais orgulhosos, mais sarcásticos, mais interessantes. Contudo, mesmo com a beleza dos personagens, à medida que as páginas passam e as acções repetem-se, dou graças pelos capítulos pequenos porque o clímax teima em surgir.
Mas surge.
Infelizmente para mim, as descobertas não têm o factor UAU. São interessantes? Sim. Lêem-se com facilidade? Sim. Não há realmente uma explicação para a minha quase indiferença pelo planeta e pelo mistério que o rodeia a não ser os personagens. Penso que estava mais interessada na sua relação e no seu desenvolvimento e na questão da sobrevivência que não foi o suficiente para me interessar. As autoras prenderam-me nas emoções e a parte lógica e racional deixou de importar. Não compreendi algumas das questões finais e, a verdade, é que a história ficou estranha.
Mas irei continuar?
Com certeza. As autoras criaram vida para lá do nosso planeta. Uma vida que quero continuar a seguir.
Outros títulos da colecção Starbound: 
*Quando as Estrelas Caem
*This Shattered World
*Their Fractured Ligth 

*This Nigth so Dark (short-storys)


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO