Blogs Portugal

Siga por Email

Sinopse: Contra todas as expectativas, não só Katniss Everdeen venceu os Jogos da Fome, como pela primeira vez na história desta competição dois tributos conseguiram sair da arena com vida. Mas o que para Katniss e Peeta não passou de uma estratégia desesperada para não terem de escolher entre matar e morrer, para os espectadores de todos os distritos foi um acto de desafio ao poder opressivo do Capitólio. Agora, Katniss e Peeta tornaram-se os rostos de uma rebelião que nunca esteve nos seus planos. E o Capitólio não olhará a meios para se vingar...





Book Trailer: 

Opinião: Em Chamas, ao contrário do que aconteceu com Os Jogos da Fome, cuja opinião podem ler aqui, possui uma história mais aprofundada. Pela primeira vez, conhecemos outros distritos, é-nos dado a conhecer mais sobre a história de Panem, a futilidade das pessoas do Capitólio é mais explorada, e a crueldade do Presidente Snow começa a ganhar novas formas. E, ao contrário do primeiro volume, Em Chamas mantém um ritmo constante de acontecimentos. Enquanto que em Os Jogos da Fome, havia vários momentos parados, ou de repetições de tarefas quotidianas, neste segundo volume Suzanne Collins encontra o equilíbrio perfeito.
Os contornos da revolta dos distritos começam lentamente a formar-se e é interessante ver a perspectiva da protagonista em relação à mesma. A verdade é que Suzanne Collins não nos deu uma personagem perfeita e altruísta, pelo contrário. Katniss Everdeen preocupa-se exclusivamente consigo e com os seus. A maldade do Capitólio e do próprio presidente para com os seus habitantes, é-lhe indiferente, a não ser quando aqueles que ama são magoados. E, tais características, são raras. Na maior parte das vezes é-nos apresentada uma protagonista que QUER estar na frente de batalha e que QUER sacrificar-se para o bem maior. Katniss é um mero peão nas mãos de pessoas mais inteligentes e influentes. Refrescante.
No entanto, para além da protagonista, Em Chamas oferece-nos um novo leque de personagens, a maior parte, para mostrar os diferentes caminhos que os vencedores tomaram, seja o álcool, a droga, a prostituição, a solidão, a loucura e a ciência. Caminhos que convergem neste segundo volume. Caminhos que levam a um único propósito. Katniss. É interessante ver a dinâmica entre as diferentes personagens no que toca à protagonista, a forma como a própria se mantém na escuridão, indiferente ao que se passa à sua volta, às relações "sombra" entre Finick, Beete ou Johanna, que mantém, ao mesmo tempo, o leitor na sombra até ao final explosivo. Literalmente.
Em A Rainha Vermelha de Victoria Aveyard, cuja opinião podem ler aqui, há uma verdade incontestável: não se pode colocar a revolução em causa devido a um romance adolescente. No entanto, em Os Jogos da Fome ou Em Chamas, vemos precisamente o contrário. Um romance adolescente a "tentar" amainar uma revolução sendo, contudo, mal sucedido. São vários os livros que retratam o amor adolescente e revoluções mas penso que Suzanne Collins relacionou maravilhosamente os dois e, para ser sincera, não tenho nada de negativo a apontar.
Outros títulos da colecção
*Os Jogos da Fome - adaptação cinematográfica: aqui
*Em Chamas - adaptação cinematográfica: aqui
*A Revolta - adaptação cinematográfica: aqui aqui


Outros livros da autora
*Gregor - A Primeira Profecia
*Gregor and The Profecy of Bane
*Gregor and the Curse of the Warmbloods
*Gregor and the Marks of Secret 
*Gregor and the Code of Claw


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO