Blogs Portugal

Siga por Email

Sinopse: Rose Hathaway não está a atravessar uma boa fase: o seu deslumbrante mentor Dimitri parece gostar de outra pessoa e em contrapartida o seu amigo Mason tem um fascínio enorme por ela. Para piorar a situação, Rose não consegue quebrar a ligação mental com a sua melhor amiga, Lissa, mesmo quando esta está com o namorado Christian. 
Entretanto, perante a iminência de um ataque Strigoi, a Academia de São Vladimir decide tornar a viagem anual de esqui obrigatória a todos os alunos e juntar os guardiões, inclusive a lendária Janine Hathaway - a ausente mãe de Rose. 
Iludidos pela falsa segurança da paisagem cintilante e elegante do Idaho e na ânsia de vingar as vítimas dos últimos ataques dos Strigoi, três estudantes resolvem fugir para tentar encontrar e exterminar sozinhos um perigoso grupo de assassinos. Rose vê-se então obrigada a associar-se a Christian para os salvar, só que desta vez, a jovem irá sujeitar-se a perigos que nunca imaginou ter de enfrentar. 

OpiniãoMais uma vez, Richelle Mead encanta-nos com a sua escrita e com a sua imaginação. Em Academia de Vampiros - cuja opinião podem ler aqui - a autora roça a superfície do icebergue da sua genialidade e, em Beijo Gelado, penetramos na profundidade do oceano escuro. Desde o primeiro capítulo que somos arrastados para os procedimentos da formação académica de um guardião, momentos depois, somos arrastados para as burocracias do mundo Moroi, capítulos à frente, descobrimos novas formas de magia, novos personagens e uma inúmera quantidade de caminhos diferentes que a série pode tomar.
Richelle Mead criou um mundo vasto a que não fui capaz de resistir, aliás, vi-me enterrada nele nos últimos dois dias. A mudança de cenário foi bem-vinda. Não que a Academia de São Vladimir seja aborrecida, pelo contrário, mas explorar novos locais sob a perspectiva de dhampir e morois é quase fascinante, além de que tivemos acesso a novos personagens e a um maior conhecimento da sociedade moroi e da sua realeza.
Beijo Gelado continua a ser narrado na primeira pessoa por Rose Hathaway, uma das melhores protagonistas sobre as quais tive o prazer de passar os olhos, e, ao mesmo tempo, devido à sua ligação, por Lissa Dragomir e, essa dualidade de pontos de vista, encheu o livro de emoções. Por um lado, Lissa dá-nos a paixão, a responsabilidade e, por vezes a magia, e por outro lado, Rose enche-nos de sarcasmo, medo, arrogância, amor, frustração e divertimento. O que resulta num livro que merece, sem dúvida, cinco estrelas.
O aparecimento de Janine Hathaway parece revelar o pior que há em Rose e a emoção que transborda da personagem passa tão facilmente para o leitor, mais uma vez, graças à escrita introspectiva de Richelle Mead. É fácil entrar na cabeça de Rose, aliás, ser Rose, por algumas horas e experimentar em primeira mão o mundo dos dhampirs, morois e strigoi e ser consumida pela sua dor, frustração, ciúmes e amor.
Em Beijo Gelado temos igualmente a oportunidade de conhecer melhor alguns dos personagens secundários, nomeadamente Mason que, para mim, não passa de uma representação do que seria Rose sem a influência de Dimitri e, no final, os acontecimentos decorreram precisamente como Dimitri profetizou em A Academia de Vampiros. Se a amasse, atirar-se-ia para a frente de Rose, ao invés de proteger Lissa. A conclusão é a de que o amor é perigoso entre dhampirs.
Apesar de ter o lote da atenção do leitor, Rose é, igualmente, vítima de outro tipo de escrutínio por parte de Adrian Ivashkov. Ele dá-nos mais pistas sobre a natureza de Rose "beijada pelas sombras". A escuridão que a rodeia, as trevas que tira de Lissa, tudo isso levam a que Rose pareça mas ligada à morte do que propriamente à vida e só os próximos livros deixarão estas questões a descoberto. Por outro lado, a reacção exagerada de Janine à presença de Adrian faz-me questionar sobre a relação de Adrian a Rose, poderão partilhar o mesmo pai morri?
O único aspecto negativo que dou ao livro, rodeia a personagem de Mason. Não gostei da sua atitude impulsiva de querer caçar os strigoi, colocando em perigo uma moroi que ele jurou defender. Pareceu-me, à falta de melhor palavra, estúpido, muito estúpido. Por outro lado, adorei a reconciliação com Mia, o facto de Beijo Gelado deixar o bulling de lado, de haver uma mudança de temática e da própria acção. Richelle Mead não anda para trás, ela corre para a frente e, apesar do episódio estúpido de Mason e companhia, a conclusão foi mais do que perfeita. E o único caminho que vejo a série tomar é, realmente fazer com que os moroi utilizem a sua magia ofensivamente e, talvez, muito dessa mudança passe por Lissa que, aliás, gostaria de ver a ter um papel mais activo na resolução dos problemas.
Outros títulos da colecção
*Academia de Vampiros
*Beijo Gelado
*O Beijo das Sombras
*Promessa de Sangue 
*Spirit Bound
*Last Sacrifice

*Bloodlines
*The Golden Lily
*The Indigo Spell
*The Fiery Heart
*Silver Shadows
*The Ruby Circle

Outros livros da autora
*Soundless


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO